Não morra de fome se o capim mudar de cor!


A arte do improviso

“improviso

adj (lat improvisu) Improvisado, inopinado, repentino, subitâneo. sm Produto intelectual feito de repente, sem premeditação nem preparo. De improviso: de repente, de súbito, sem premeditação.”

Improvisar, ou improvisação, é um termo comumente relacionado à música e arte, no entanto seu contexto se encaixa perfeitamente no nosso Mundo de Warcraft. Tendo como base o dicionário, improvisar é fazer de repente, sem premeditação, sem preparo, é fazer algo inesperado, é reagir ao mundo ao seu redor de forma instintiva, intuitiva. 
Para que seja possível agir sem preparo é preciso agir intuitivamente. Intuição é habilidade de adquirir conhecimento sem inferência ou uso da razão, ou seja, quando estamos agindo intuitivamente estamos analisando um determinado cenário e reagindo a esse cenário sem saber se o que estamos fazendo está realmente certo ou não, mas nos baseamos em nossas experiências passadas para tomar a melhor decisão em um curto espaço de tempo. Nossa intuição nos permite chegar a conclusões que são dificilmente justificadas pela razão, como por exemplo “hoje vou sair de guarda chuva porque a meteorologia falou que o dia é de sol, e em dias de sol sempre chove no fim do dia.”, faz sentido? Pouco provável, mas todos nós agimos de acordo com nossa intuição, alguns mais do que outros.
Possuímos reflexos intuitivos. Se o seu melhor amigo, senta ao seu lado com uma régua de madeira de 30 cm, e faz um movimento brusco, como quem quer acertá-lo na cabeça. Você fica parado, imóvel, ou reage instintivamente se defendendo com as mãos e os braços? Será que foi preciso parar e analisar a cena, do tipo, “hm, então ele está portando um pedaço de pau na mão, mas ele é meu amigo e claramente tem no rosto um semblante de alegria, então ele provavelmente está só brincando, afinal é meu amigo e não iria me machucar assim por nada. Vou ignorar e continuar focado no que estou fazendo.”? Obviamente que não, seu corpo reage automaticamente se defendendo.
Esse tipo de intuição é absorvida pelo seu cérebro a medida que você tem experiências de vida. Um bebê não sabe exatamente o que é perigoso ou não, assim como não tem idéia do perígo que é um cabo desencapado ou uma faca afiada. Isso conclui que algumas coisas e situações podem ser treinadas para que passemos a agir intuitivamente. No decorrer da sua vida você vai passar por inúmeras situações e vai aprender com elas, daí o ditado popular “vivendo e aprendendo”.
Um exemplo que podemos utilizar para ficar bem claro são pilotos de Fórmula 1. Eles chegam à quase 300 km/h, em pistas dos mais variados estilos, com curvas e retas de diferentes ângulos, com diferentes pilotos à sua frente ou logo atrás de você, ou até mesmo do seu lado. Você acha sinceramente que decisões por inferência são tomadas em situações como essas? Talvez algumas, no entanto fica claro que a maioria das decisões são tomadas baseadas na intuição dos pilotos.
Improvisação e Intuição em World of Warcraft
Em World of Warcraftr não é diferente. Se você já jogou bastante esse jogo sabe o que pode esperar de certas classes. Por exemplo, mobs que são magos geralmente castam magias… UAU, que demais, hein!? Pois é, nesses casos meus dedos já ficam, intuitivamente, prontos para apertar o botão de interrupt (Chute), ou em outro caso, se eu estiver lutando contra um guerreiro – como que eu sei que é guerreiro? Tem armadura pesada e uma espada gi-gan-tes-ca – provavelmente não vou precisar do interrupt, mas vou precisar do Evasão. Eu não preciso morrer para aquele mob pra aprender o que devo fazer, eu aprendo “on-the-fly” (em tempo real), e mesmo que não seja da melhor maneira possível, consigo derrotar meu inimigo e superar o desafio.
Tentem aplicar essa perspectiva em um momento de raid. Você já matou muitos dragões por aí, não é mesmo? Onyxia, Nefarian, Deathwing, Goriona, Valiona, Theralion, e mais um monte que não estou lembrando o nome, mas a questão é, dragões, entre outras coias, tem rabo, e se você ficar atrás deles, fique certo: você vai tomar uma rabada! E mesmo que o dragão não dê rabadas (sim, existem algumas raras exceções), você como Ladino não precisa ficar exatamente à 180 graus do tank para se beneficiar do ataque pelas costas, basta ficar de ladinho que vai funcionar do mesmo jeito. Então, nesses casos em que estiver lutando contra um dragão desconhecido, não importa se ele dá ou não rabadas, você não precisa ir descobrir, é melhor prevenir do que remediar, e portanto fique de ladinho. Ah, e se a rabada é inevitável, por exemplo no caso de você ter que obrigatoriamente ficar, ou passar, por trás de um dragão, então IMPROVISE, use evasão e aumente sua chance de esquivar da rabada, poupando assim você mesmo de morrer, e a mana dos seus healers!
Esse é o tipo de comportamento que é esperado de qualquer jogador que se diz bom. Você não precisa saber, mas você precisa conhecer, e essa é a diferença de um n00b para um jogador veterano. Jogadores veteranos já tem uma grande experiência no jogo e portanto são geralmente melhores do que os novatos (sim, existem exceções), mas no geral é essa sua experiência anterior que vai te capacitar para reagir intuitivamente, ou em outras palavras, é sua experiência anterior que vai lhe dar condições de improvisar, de agir sem estar preparado.

Fontes:
http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=improviso
http://en.wikipedia.org/wiki/Improvisation
http://en.wikipedia.org/wiki/Intuition_(knowledge)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s