World of Warcraft virou joguinho de facebook

Muita discussão tem rolado a respeito dos servidores piratas de WoW, mais especificamente sobre Legacy Servers, ou, em bom português, Servidores de Legado. Se você não sabe o que é legado procura no google e reclama com seu professor da quinta série! Brinks, explico:

Legado é como se fosse uma obra que você deixou para gerações futuras. Não é uma palavra comum, mas é como se seu pai criasse uma empresa e a deixasse de legado, de herança, pra você.

homem-aranha-legado-mal2Sabe como eu aprendi o que é legado? Lendo revista em quadrinho, mais especificamente Homem-Aranha. Essa é uma palavra tão forte que nunca me esqueci a primeira vez que a vi em Homem-Aranha, o Legado do Mal, que conta a história do legado que o Duende Macabro deixa para que o filho se torne o próximo Duende Macabro, mas isso é papo pra outro post.

O tema dessa discussão vem rolando já há algum tempo devido a solicitação  da Blizzard para fechamento do servidor pirata Nostalrius, mas antes de entrar em detalhes nas ações que levaram ao fechamento do Nostalrius, deixa eu falar explicar umas coisas.

World of Warcraft foi lançado em em Novembro de 2004. Essa primeira versão de WoW, sem expansão é conhecida como Vanilla WoW, ou simplesmente Vanilla. A primeira expansão de World of Warcraft, The Burning Crusade, só seria lançada muito mais tarde, em Janeiro de 2007. Portanto, podemos dizer que WoW Vanilla durou 2 anos e pouco (vlw Nicholas!).

historico de pagamento falkien wow.png
histórico de pagamento do wow

Comecei a jogar WoW em Dezembro de 2005, básicamente um ano depois de seu lançamento e, advinha quem me chamou pra jogar WoW? Se você disse RedKiller, acertou! Esse gordinho safado sabia do meu vício em Warcraft 3 e me convenceu a comprar o jogo e a pagar a mensalidade, tudo obviamente em dólares.

Como já tinha 22 anos, já trabalhava e tinha meu próprio cartão internacional, nunca precisei de papai pra pagar meu World of Warcraft (#fikadika).

Se você segue o roguesBR sabe que muito recentemente fiz um post falando que parei de jogar WoW. Nele disse que WoW vai deixar saudades (e vai mesmo). Só que não me aprofundei no motivo porque parei, nem expliquei muito bem meus argumentos que me levaram a parar de jogar. Também não vou usar esse post aqui pra ficar me explicando ou me desculpando, mas vou aproveitar esse espaço pra falar um pouco do que foi o verdadeiro World of Warcraft que tantos aprenderam a amar.

Mas… Como fui parar em World of Warcraft?

Eu já jogava multiplayer há muitos anos, na verdade sou um antigo usuário de um software chamado Kali, aonde em 1996/1997 simulávamos, na internet discada do Brasil, uma rede IPX para jogarmos warcraft 2 (dublado em português pela Brasoft – horrível!), muito antes do surgimento da battle.net.

A era de Warcraft 2 passou e começou a de Diablo 1. Lembro que tinha medo de jogar, mas criei coragem e foi ali que aprendi meus primeiros passos no inglês, com meu inseparável dicionário, escudo e espada, desbravei as catacumbas de Tristam e me tornei o novo lorde do terror!

Na sequencia veio Starcraft, Starcraft Broodwars, Diablo 2, Warcraft 3 e … mais nada. Parei. Não segui muitos dos meus amigos que em 2004 foram jogar World of Warcraft, na verdade preferi ficar jogando Ultima Online (UO) com meus outros amigos. Eu estava totalmente viciado em UO. Mas o tempo se passou e os servidores de UO pirata não eram muito confiáveis, no final de 2005 eu estava procurando um novo jogo. Foi quando meu amigo Bollog, Druid Resto lvl 60 da antiga Esquadrão Nova do Warsong, juntamente com meu amigo Redkiller, holy paladin, também da EN do Warsong, me chamaram pra jogar.

Loguei no ventrilo e fui conversar com eles. Comprei o jogo (49 doletas, se não me engano) e fiquei lendo tudo que podia. A primeira dúvida era clara: qual classe jogar? Sábias foram as palavras de meus amigos e comecei meu primeiro personagem: Falkienbr – é o mesmo rogue que tenho até hoje, obviamente renomeado para Falkyen (meu /played é de 238 dias). Em sua primeira forma Falkienbr era um Night Elf Rogue no servidor Warsong, na época em que kidney shot e cheap shot não tinham diminishing returns :)

Aquela foi uma época mágica. No Warsong os brasileiros ainda falavam em inglês e muitos utilizavam BR no fim do nome pra se identificar como brazuca – o que convenhamos, era a coisa mais bra-1 que podia ser feita.

Era 2005/2006 e eu já falava inglês. Não consegui entrar para Esquadrão Nova, que era uma guilda top na época e fui procurar outras guildas, numa delas encontrei um rogue chamado Ninjay (se você estiver lendo, mande um salve), também Night Elf (ele era um brazuca).

Eu já era level 60 (detalhe, demorei uns belos 6 meses para alcançar esse feito, e lembro até hoje dingando 60 dentro de Stratholme, undead side! Epic!) e foi com Ninjay que aprendi a maior parte de como ser um rogue.

Ele me ensinou a fazer as stealth runs possíveis em RFK, BRD, etc. Farmamos juntos meu gear pré-Molten Core. Foram muitas noites em BRD-stealthruns para conseguir minha poderosa Barman Shanker, que na época tinha speed 2.80 e dava muito dano! Isso foi antes da Blizzard normalizar dano de acordo com weapon speed.

Essa foi a época do grande Avatar, Guild Master e Raid Líder da Corp Hur, a melhor guilda do Warsong (hands down!). O problema é que Avatar começou a se irritar com a presença massiva de brasileiros no servidor. O trade chat estava inundado de linguagem alienígena, muito português rolando solto e, foi nessa época que Avatar, o responsável pela Abertura dos Portões de Ahn’Qiraj, criou um post de despedida nos fóruns da Blizzard e, com ele alguns dos melhores jogadores da Corp Hur.

Já viu um Hunter solando Nefarian? Se alguém responder falando que já e me postarem um hunter lvl 100 em BWL vou bloquear do blog.

Pois é. Avatar solou.

Mais ou menos nessa mesma época eu comecei a raidar com o rogue numa guilda chamada Execute. O raid líder era o Tio, figuraça, sempre gostei do tio, mesmo ele não sendo muito popular lá no songão.

Colocamos Molten Core (MC) rapidinho no farm e partimos para Blackwing Lair (BWL), que também colocamos no farm (mentira, matar o Nefarian era sempre um parto).

Jogávamos 8 horas por sábado e mais 4 horas no domingo. Naquela época você precisava pedir licença ao raid lider pra ir ao banheiro e, se não estivesse gostando tinha logo alguém para te substituir nas raids de 40m – quarenta pessoas!

Não tivemos muita sorte em AQ40, mas nessa época eu já liderava o grupo de raid 20man com meu rogue e meu warrior (Venusbr, que mantém o mesmo nome até hoje) raidando ZG20 e AQ20. Fiz muitos amigos nessa época, Tarrarj, Makakao (ou Makakeixo – jogava com o queixo e depois se tornou um priest pró), Starcaller, etc, etc, etc…

A Burning Crusade chegou e eu resolvi que era melhorar parar… Minha namorada morria de ciúmes do jogo e eu optei por dar mais atenção a ela. Afinal de contas, trabalhando a semana toda e jogando 8h no sábado e mais 4h no domingo, fica complicado (se a mulher também não jogar).

Enfim, minha história com World of Warcraft volta no patch 3.3.3, em Wrath of the Lich King, tido por muitos como a melhor expansão de WoW até hoje, porém, como o foco desse post é Vanilla vou cortar a história aqui.

Tá, mas e o Nostalrius?!

Vocês viram aí as lembranças maravilhosas. Sim, é pura nostalgia. Mas e do conteúdo atual? Quais são minhas recordações? Tenho algumas, é claro, mas nenhuma delas é tão forte quanto as que tenho do Vanilla.

Darkmantle.jpgNa verdade ainda está faltando nesse texto falar da guilda com mais gente-boa por metro quadrado que já joguei na vida, The Mercan Sword (TMS) / The Varangian Guard (TVG). Os gringos me amavam! No gchat era “Falkienbr for president” o dia todo.

Foi com a galera da TMS/TVG que eu consegui meu gear tier 0.5 (darkmantle). Pra conseguir esse gear você precisava, antes de mais nada, ter o tier zero (shadowmantle) e depois fazer uma porrada de quests, gastar uma boa grana, pedir ajuda de um monte de amigos (muitas quests dentro de dungeons) pra só depois pegar o darkmantle, que sinceramente era bem meia boca, mas era o que eu tinha e isso demonstrava esforço, e muito.

É com esse sentimento de amor e verdadeira admiração pelo game que os caras do Nostalrius fundaram esse server pirata. Tudo que eles queriam era se aventurar, uma vez mais, nesse maravilhoso jogo criado pela Blizzard nos distantes idos de 2004.

Nostalrius era totalmente gratuito, nada de doações. Os caras realmente mantinham aquilo rodando simplesmente pelo amor que tem pelo jogo. E quando eu digo os caras, não estou falando de um ou dois caras rodando um server pirata com ganho de XP dobrado lá na china. Estou falando de toda uma equipe de voluntários. Eles tinham desenvolvedores, GMs pra atender ao público, equipe de testes e até pessoal responsável pela comunicação.

Eram 30 voluntários, com mais de 800 mil contas criadas, 150 mil contas ativas!

small_info1.jpg
os números do Nostalrius

Antes de continuarmos falando do Nostalrius é importante lembrar que o jogo mudava a cada expansão. A expansão nova simplesmente anulava o conteúdo da anterior. Era impossível reviver as aventuras do Vanilla depois que a Burning Crusade foi lançada, assim como era impossível reviver a Burning Crusade depois que Wrath of the Lich King foi lançado… Eu acho que só vai dar pra reviver a experiência de Warlords of Draenor em Legion porque vai continuar sendo joguinho de facebook.

Com todas essas expansões e mudanças de jogo ao longo dos anos World of Warcraft foi perdendo completamente sua essência. Acredito sinceramente que na The Burning Crusade eles só queriam criar conteúdo novo e ganhar algum trocado. A experiência na TBC era muito parecida com a do Vanilla. Wrath of the Lich King também é uma expansão muito boa, os números dizem isso, mas a partir daí World of Warcraft mudou tanto, e pra pior, que muitas pessoas desistiram do jogo e, quando eu digo muitas estou falando de uns 5 milhões de assinantes.

Se perder uns 5 milhões de assinantes não quer dizer alguma coisa eu não sei mais o que quer dizer alguma coisa!

Também não sei se o jogo mudou apenas para acatar a necessidade de um público mais jovem, ou de uma nova realidade de um mundo moderno, ou se foi apenas uma questão mercadológica para continuar ganhando dinheiro. O fato é que o jogo mudou e muita gente parou de gostar do jogo e a sentir, cada vez mais, saudades do Vanilla.

World_of_Warcraft_Subscriptions
quantidade de assinantes de WoW

Tristes, os jogadores pediram várias vezes pra Blizzard:

“Ei Blizzard, deixe-nos jogar esse jogo que vocês criaram em 2004 e que a gente tanto ama. Tem como? A gente vai pagar por isso.”

E foi assim que a Blizzard respondeu:

“Não, e você também não quer. Você acha que quer, mas na verdade você não quer.”

Não estou inventado essa resposta. Veja você mesmo.

O que fez com que a Blizzard se torna-se tão popular foi sua constante atenção e carinho pela comunidade. Não estou dizendo que eles não fazem isso hoje, é só olhar bem para Overwatch, um jogo onde a Blizzard deu ouvido às reclamações dos jogadores. Mas porque não implementar servidores legado? Ou pior, porque tirar do ar um servidor totalmente gratuito que entregava para seus jogadores aquilo que a Blizzard não pode, ou não quer(ia) dar?!

É claro que a Blizzard está em seu direito legal e pode tirar do ar qualquer servidor que use sua propriedade intelectual. O ponto aqui é que Nostalrius era um servidor simplesmente lotado, cheio de gente.

Por que não fazer desses jogadores assinantes pagantes, de volta aos servidores originais, especialmente quando já se perdeu tantos assinantes justamente por não oferecerem mais o jogo que seus assinantes querem?

Eles não estão pedindo para você cancelar sua próxima expansão, nem pra acabar com o jogo como ele é hoje. Estão apenas pedindo para que tenham a possibilidade de jogar em um servidor legado, oficial da Blizzard, que possa proporcionar a eles a magia de World of Warcraft Vanilla.

Esse é uma foto de quantas pessoas foram dar seu último adeus ao Nostalrius e, do lado, uma foto do WoW no seu estado atual.

 

Jogar World of Warcraft não é a mesma coisa que jogar, sei lá, The Witcher, ou Super Mario Bros. Você precisa de uma comunidade inteira pra conseguir jogar e Nostalrius tinha isso. Eram 150 mil jogadores ativos no momento do desligamento do server. Imagina quantos jogadores seriam se os servidores não fossem piratas e sim oficiais e suportados pela Blizzard? Quantas pessoas mais teríamos pagando por esse jogo pelo simples fato de poderem jogar novamente o Vanilla?

Faça com que eles paguem por cada expansão. Cobre o mesmo valor da mensalidade que você cobra de todos outros, mas dê a oportunidade para que eles possam jogar o que eles querem!

Tenho certeza de que muitos jogadores atuais do game estariam, ao invés de farmar 14 meses de HFC, updando seus personagens no servidor Vanilla.

Uma resposta da Blizzard ao Nostalrius

Ontem, dia 27 de Abril de 2016, a Blizzard resolveu se posicionar oficialmente em relação ao fechamento do servidor pirata, Nostalrius. Pra ler a carta original, em inglês, clique aqui.

O mais engraçado é que o autor da carta não é ninguém menos do que J. Allen Brack, o dono da famosa pérola, “Você acha que quer, mas na verdade você não quer”.

Na carta Brack diz, entre outras coisas, o seguinte (tradução livre, por eu mesmo):

Muitos de nós na Blizzard e no time de Desenvolvimento somos jogadores apaixonados desde o WoW Vanilla. Na verdade, eu (J. Allen Brack) pessoalmente trabalho na Blizzard por causa do meu amor pelo WoW Vanilla.

É bom saber que J. Allen é um verdadeiro fã de WoW Vanilla, mas sinceramente, eu não comprei essa não. Não acho que uma pessoa que realmente ama o WoW Vanilla falaria o que ele falou no vídeo.

Porque não apenas deixar Nostalrius continuar do jeito que estava? A resposta honesta é, a incapacidade de nos proteger contra violação de propriedade intelectual (PI) prejudicaria os direitos da Blizzard. Isso se aplica a qualquer coisa que usa de PI de WoW, incluindo servidores não oficiais. E por mais que tenhamos considerado essa possibilidade – não há um caminho jurídico legal claro para proteger a PI da Blizzard e conceder uma licença de operação a um servidor pirata.

A proteção de Propriedade Intelectual é coisa séria e nesse ponto concordo com a Blizzard. Por mais que o trabalho dos caras do Nostalrius seja fenomenal leis são leis.

Exploramos opções para o desenvolvimento de servidores clássicos e nenhum poderia ser executado sem grande dificuldade. Se pudéssemos apenas apertar um botão e criar tudo isso, seria feito. No entanto, há enormes desafios operacionais para integrar servidores clássicos, sem mencionar o suporte contínuo necessário nas múltiplas versões implantadas do jogo.

Discordo aqui também. Ele diz que implementar servidores legado, como um reino a parte com WoW Vanilla, seria muito difícil. Acho que tecnologicamente falando, se 30 voluntários fizeram, eles também fazem. Não deve ser tão super complexo assim.

Tem mais, eles falarem que “se pudéssemos apenas apertar um botão e criar tudo isso, seria feito”, não sei se acredito nisso. Afirmar isso significa dizer que eles realmente tem intenção de ofertar um servidor legado oficial se fosse tecnicamente viável (perceba, tiraram a culpa da vontade e colocaram na parte técnica).

Então o que podemos fazer para capturar essa nostalgia do WoW Vanilla? Ao longo dos anos temos falado sobre um “Pristine Realm”. Que básicamente seria desligar toda a aceleração nivelamento incluindo transferências de personagens, equipamento de herança, boost de nível, bônus de Recruit-A-Friend, WoW token e cross-realms, bem como localizador de grupo (dungeon/raid finder). Não temos certeza se essa é a melhor abordagem para implementação dos Pristine Realms e ainda é um tema aberto em discussão.

Pristine Realms parecem um solução distante do que a comunidade de servidores legado realmente quer. Eles não querem jogar sobre as regras do Vanilla pra conseguirem chegar ao lvl 100 e matar Archimonde em HFC. Eles querem jogar até o 60 e fazer as raids do Vanilla.

Conclusão

Eu ainda poderia me extender mais um pouco sobre esse assunto, mas já está tarde e eu estou cansado de escrever. Vou ficando por aqui, deixando com vocês esse vídeo maravilhoso do que é a verdadeira comunidade de World of Warcraft.

Carta aberta do Nostalrius à Blizzard, aqui.

 

Anúncios

5 comentários sobre “World of Warcraft virou joguinho de facebook

  1. “Eles não querem jogar sobre as regras do Vanilla pra conseguirem chegar ao lvl 100 […] Eles querem jogar até o 60 e fazer as raids do Vanilla.”

    ˆ this

    Eu comecei a jogar Nostalrius, pena que ha umas semanas antes de fechar.
    Comecei a jogar no Cataclism. Achei muito interessante jogar de Rogue no Vanilla. Espero que a Blizz crie um Realm Vanilla. Sem dúvida, terão muitos jogadores online.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito legal ouvir seu depoimento sobre a época do Vanilla no Warsong. Não tinha dinheiro pra comprar um computador que rodasse WoW mas acompanhava meus amigos que jogavam (tinha personagens na conta deles). Jogava de Hunter, Priest (twink 19) e Paladino (e lembro de como gostava da mecânica dos selos sendo dispelados pelo Judgement). Meus amigos também raidaram no EN, com o Tio e na TVG. Talvez você os conheça, Farore (Warlock) e Zefrid (Priest). Uma vez você houve até um encontro em BH da galera do WoW, quando a etapa nacional do WCG foi realizada aqui. Acho que o Bollog foi um dos que veio, junto com o Kotor (Grand Marshall), Doobsan, Levin, entre outras “personalidades” do servidor. Bons tempos. Acho que hoje o pessoal reclama da falta de conteúdo porque tudo é muito fácil, não existe mais aquele prazer de conquistar algo muito difícil. Acho que o Pristine Server pode até dar certo, mas falta ainda uma coisa muito importante, que é a aquisição de gear, que começou a desandar na Wrath. Não pode ter currency pra comprar gear (tipo valor ou outro emblema qualquer), gear tem que ser em quest, drop ou craft. Ponto.

    Curtir

    1. Fala Mont! Eu também já joguei muito videogame na casa dos outros. Na verdade eu só comprei Diablo 1 muuuito tempo depois, inicialmente eu jogava na casa do redkiller mesmo, rs.

      Sobre essa galera que você mencionou só conhecia o Bollog mesmo. No entanto, acredito que peguei meu Rank 11 no PVP com o Doobsan, que tinha pegado Grand Marshal e coordenou nossas BGs na season seguinte. :)

      Curtir

  3. Não, não virou joguinho de facebook. O tempo apenas passou, você não tem disponibilidade pra jogar como antes, nem voce e nem mais ninguem. É aquela velha historia e desmerecer o pessoal que fecha conteudo hoje em dia pq não consegue fazer o mesmo, não faça isso, é ridiculo.

    Curtir

  4. Cheguei aqui, porque acabei de me desiludir com o WoW e estava procurando alguma informação sobre essa “carta”.

    Parei de jogar no meio do Cataclysm, por falta de tempo, mas sempre tive saudades de voltar, agora que tenho tempo novamente não tinha mais amigos para jogar, eu jogava na Europa, meus personagens ficaram por lá, e não tinha saco para comprar o jogo e começar de novo, aí vou ver o filme e ganho o jogo, junto com alguns amigos e minha esposa que se anima em jogar, voltei, voltei feliz e empolgado. Aí duas horas de jogo, sou level 20, nem fechei o mapa inicial e já tenho montaria, não cheguei a usar uma comida, bebida, poção, nem equipamento precisava, o jogo não oferece mais riscos, não tem dificuldade, a economia no jogo é ridícula, se vi 5 pessoas andando pelo mapa foram muitas, para mim está um jogo morto, parecendo um server pirata, aí vem me falar, mas vai na mitic x, etc. Mas é disso que estava falando, o wow virou um jogo de end game só, não importa os mapas, as quests, o cenário, a história, importa passar rápido de level e “zerar” o jogo.

    Está realmente chato, mesmo meu tempo sendo 2 horas por dia, seria mais divertido passar esse tempo curtindo o jogo, do que correndo para passar de level e deixar uns 70% de tudo que o jogo oferece para trás.

    Pagaria feliz para jogar um servidor como era e gastaria meu tempo feliz, sentado recuperando HP enquanto converso com amigos que chamei para fazer uma quest difícil.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s